A ganância é um veneno para a mente

A ganância é um veneno para a mente

A busca insaciável de riquezas e poder obscurece a mente. Transforma em pedra o coração do ser humano. A ganância faz esquecer o bem comum e é quase sempre alimentada por mentiras e corrupção. Quando o poder e o dinheiro são colocados em primeiro lugar, organizações e até sociedades inteiras enterram valores que são eternos. A ausência de justiça coloca pessoas contra pessoas, estados contra estados, países contra países.

Em seu livro “O Renascimento de Buda” do autor e líder espiritual japonês Ryuho Okawa explica o que significa ser ganancioso. “É a mente que procura sempre pegar as coisas para si. É a cobiça para ter sempre mais e mais. Dentro de um coração ganancioso há o desejo forte de se obter status social, reconhecimento profissional e fama.” Seu alerta que nos toca. “Vocês precisam compreender que a alma cai num mar de lama profundo quando cobiça algo como um ser faminto insaciável. A ganância é um veneno para a mente. Aqueles que possuem uma mente gananciosa são, na verdade, pessoas ignorantes”, diz Okawa.

A ganância nada tem a ver com o acúmulo de riquezas fruto do próprio trabalho e suor, pensando no bem-estar dos filhos, da família, pensando em amparo seguro na velhice ou no desenvolvimento de uma nação. Todos precisam competir e lutar por dias melhores, mas pensando tanto em si como nos outros, compartilhando realizações e conquistas, bem-estar e felicidade. Essa é a justa ambição de pessoas que trabalham, sonham e buscam um mundo melhor. Os gananciosos vivem eternamente insatisfeitos, querem sempre mais e mais, passando por cima de tudo e de todos.

Sempre houve ao longo da história indivíduos, governos, reinos e países dominados pela ganância. Quase sempre suas ações levaram a guerras por conquistas ou ao acúmulo de riquezas nas mãos de minorias, criando imensas injustiças sociais, pobreza e fome. A ganância de muitos colonizadores, no passado, e hoje de países que dominam as novas tecnologias da informação ou detêm grandes riquezas naturais, como o petróleo, ainda mantêm um fosso profundo entre ricos e pobres, entre os que têm tudo e os que não têm nada, como muitas nações da África Subsaariana. E isso sem contar que a sede de poder está por trás de conflitos aterradores no Oriente Médio e na península coreana.

O que choca hoje é que a ganância, traduzida em roubalheira, está ficando mais sofisticada. Não somente se subtraem grandes recursos públicos que poderiam dar mais saúde, educação e bem-estar à população, como se usam caixas, malas e até apartamentos para esconder tesouros oriundos de obscuros pactos entre poderes públicos e empresários inescrupulosos. À ganância oficializada em muitas de nossas instituições soma-se à de quadrilhas criminosas que estouram caixas-fortes, roubam cargas em rodovias, aplicam golpes pela internet, assaltam lojas e residências.

A ganância mata os mais nobres sentimentos humanos, como a verdade, o respeito e o amor e leva a práticas condenáveis. Quem não conhece a história do apóstolo Judas Iscariotes, que entregou Jesus aos sacerdotes judeus por 30 moedas de prata? Sua sede de riqueza não teve limites, como não tem limites o que fazem os filhos que se apossam, antes da hora, de bens que com sacrifício os pais acumularam, e o que fazem governantes e políticos com dinheiro público. Cada um de nós procure olhar para sua vida. Quantas vezes, diante da expectativa de um ganho extra, passamos por cima dos interesses dos que nos cercam? Quantas vezes, em nome do lucro, praticamos injustiças ou fazemos negócios desonestos? Quantas vezes ficamos com o que não é nosso, como um objeto encontrado ou um troco errado?

As desilusões provocadas pela ganância são marcantes ao longo da história. Quantos governos e conglomerados empresariais ruíram por querer mais e mais sem pensar na construção de uma sociedade justa, sem pensar na felicidade das pessoas, sem se preocupar com a preservação da natureza. O vazio deixado pela ganância foi eternizado em uma das fábulas de Esopo, a da “Galinha dos Ovos de Ouro”. Ao descobrir que uma galinha recém-comprada pusera um ovo de ouro, um camponês e sua mulher decidiram matar a galinha para se apossar de uma só vez de todos os ovos dourados que carregasse no ventre. Nada encontraram.

Quem tudo quer, tudo perde, diz a sabedoria popular. Tenhamos a consciência de que nenhuma riqueza levaremos desta vida. Nossa alma só levará o bem e o amor que plantamos.

Photo by Sharon McCutcheon on Unsplash

Do livro O Renascimento de Buda - A Sabedoria para Transformar Sua Vida (IRH Press do Brasil), do mestre Ryuho Okawa, fundador da Happy Science – movimento que apresenta a chave da verdadeira felicidade às pessoas de todos os países, raças e crenças, pregando a criação de um mundo de paz através da inovação espiritual, educacional e política.

Cultive sonhos e viva mais

Cultive sonhos e viva mais

A eterna juventude está em nossa capacidade de cultivar sonhos, no eterno desejo de avançar, de crescer material e espiritualmente. Nosso aspecto físico pode mudar e nossas forças esmorecerem com o passar dos anos, mas permaneceremos sempre jovens se nunca perdermos a capacidade de idealizar, criar e realizar. “Trabalhar faz parte da natureza humana. Cada indivíduo possui a capacidade de criar coisas conforme sua personalidade. E o trabalho nunca fica sem recompensa, financeira ou não. E quando essa recompensa chega, ela enche a alma de alegria”, nos diz o mestre japonês Ryuho Okawa no livro Trabalho e Amor, que aponta caminhos e estratégias para a construção de uma carreira brilhante.

O espírito jovem é fonte de mais vida e emana da força interior de cada pessoa, construída sobre a fé e a compreensão da própria vocação divina, e do entusiasmo em trabalhar pela própria felicidade e a felicidade dos outros. Esse espírito nos leva a ter prazer no trabalho e nos torna pessoas úteis na construção de um mundo melhor, a começar pela comunidade em que vivemos. Pessoas assim ganham o respeito e a simpatia de todos, da família, da empresa, dos amigos.

A ausência de sonhos, em qualquer faixa etária, trava o crescimento espiritual e material. É animador conviver com idosos que se comportam como se fossem viver para sempre. É triste encontrar jovens vivendo como se estivessem à porta da morte. Pessoas sem esperança, sem perspectivas, costumam se deixar levar por pensamentos negativos. Não conseguem enxergar, ou não querem enxergar, suas virtudes e capacidades. Preferem se portar como vítimas perante tudo e perante todos, buscando a piedade dos outros e vestindo o manto do desânimo. São pessoas que tornam o ambiente pesado, negativo.

O mundo de hoje, com suas múltiplas facilidades tecnológicas, está contribuindo para corroer a capacidade de as pessoas preservarem seus valores, sua fé e sua força interior. É comum tropeçar com pessoas depressivas e sem sonhos, a ponto de muitas precisarem de cuidados médicos. Funcionários assim se tornam improdutivos. Podem ser competentes, mas se tornam inúteis. E viram um peso para as organizações, para suas famílias e para a sociedade.

“Para ser capaz de dedicar a vida ao trabalho, a coisa mais relevante é, sem dúvida, o entusiasmo. Você deve avançar acreditando que esta é sua vocação divina”, afirma Okawa (também em Trabalho e Amor). “As pessoas que são incapazes de encontrar prazer onde deveriam, que nunca estão satisfeitas, irão tentar de tudo, dedicando-se a uma variedade de coisas, mas sem nunca conhecer a verdadeira satisfação”.

Que cada um, em qualquer idade, consiga renovar seus sonhos de crescimento interior, de felicidade e também de justas conquistas materiais. A cada dia é possível dar um passo adiante – no conhecimento da Verdade, no combate a um vício, na aprendizagem de um idioma, na conclusão de um curso, na formação de uma poupança para a compra de uma casa, de um carro, ou na preparação de uma viagem. Vamos cultivar sonhos de novos tempos para nosso país, compartilhando otimismo e entusiasmo com os que nos cercam. Se todos cultivarem pensamentos positivos, o Brasil será melhor.

“Nossos sonhos devem criar um mundo ideal, mesmo que nosso poder seja pequeno. Nosso objetivo deve ser o de florescer totalmente dentro de nossa vocação de vida, viver nosso tempo aqui na Terra da maneira mais plena possível e sentir orgulho por nosso modo de vida. Também devemos aspirar fazer com que nossa sociedade, nossa nação e nosso mundo se tornem lugares melhores.” Sonhos não têm prazo de validade. Renove seus sonhos todos os dias. (no livro As Leis da Invencibilidade).

Photo by Kristina Flour on Unsplash

Do livro As Leis da Invencibilidade - Como Desenvolver uma Mente Estratégica e Gerencial (IRH Press do Brasil), do mestre Ryuho Okawa, fundador da Happy Science – Seus mais de 2.200 livros publicados, traduzidos para 28 idiomas, já venderam mais de 100 milhões de exemplares no mundo todo.

Do livro Trabalho e Amor - Como Construir Uma Carreira Brilhante (IRH Press do Brasil), do mestre Ryuho Okawa, fundador da Happy Science – movimento que apresenta a chave da verdadeira felicidade às pessoas de todos os países, raças e crenças, pregando a criação de um mundo de paz através da inovação espiritual, educacional e política.

Câncer: doença deve ser enfrentada com fé e amor

Câncer: doença deve ser enfrentada com fé e amor

Desde seus primórdios, o ser humano sempre conviveu com os mais diversos tipos de doenças que alarmavam a população. A lepra, ontem; o câncer, hoje. Pesquisa do Instituto Datafolha aponta que o diagnóstico que 76% dos brasileiros mais temem receber ainda é o de câncer. Já o Instituto Nacional do Câncer (Inca) revela que surgem 600 mil novos casos da doença todos os anos no Brasil e que, em cada 10 casos, três estão relacionados ao estilo de vida que as pessoas levam. Hábitos como tabagismo, consumo excessivo de álcool, sedentarismo, obesidade e exposição exagerada ao sol aumentam as chances de incidência da doença.

Apesar de os números ainda assustarem, vale lembrar que a Medicina Diagnóstica nos dá meios de detectar um câncer em estágio bastante inicial e plenamente passível de tratamento – aumentando as chances de cura. De acordo com o pesquisador João Viola, do Inca, uma vez que a pessoa teve câncer é sempre importante manter a vigilância. Ainda assim, ele prevê que, em 15 ou 20 anos, o câncer vai ter o mesmo ritmo que a Aids. Ou seja, o paciente fica em tratamento-controle por muito tempo, como se estivesse tratando de uma doença crônica.

Há quem afirme haver causas subjetivas para o câncer, como acúmulo de mágoa e rancor. Nem sempre, como ocorre com as doenças do corpo, a medicina pode cuidar das doenças da alma. Na Roma Antiga, quando perguntaram ao poeta Juvenal o que as pessoas deveriam desejar na vida, ele respondeu: mens sana in corpore sano (mente sã em corpo são). Essa frase é repetida inúmeras vezes em todas as partes do mundo até hoje. Isto porque, sem dúvida, boa parte de nossa saúde física depende do equilíbrio espiritual e da sanidade mental.

Esse equilíbrio pode ser buscado por inúmeros caminhos. Em seu livro O Milagre da Meditação (lançado em 2017 pela IRH Press do Brasil), o autor e mestre japonês Ryuho Okawa aponta a meditação como um “recurso que as grandes almas devem usar para aumentar seu poder, duplicando-o, multiplicando-o por três, ou mesmo cinco, dez, cem vezes”. Para ele, a primeira condição para se meditar de modo correto é “acreditar na existência do divino”.

Outra condição para não ter nosso equilíbrio emocional ameaçado é sorrir, viver com um coração puro e com amor buscar a felicidade do maior número possível de pessoas. Em A Verdade sobre o Mundo Espiritual, que acaba de ser lançado no Brasil, Okawa diz que “o ideal como ser humano é levar uma vida franca, aberta, simples e inocente”. Ele alerta que devemos viver como se tivéssemos um coração de vidro, sem vergonha de mostrar o que somos e o que estamos pensando.

É possível que entre as causas não físicas de muitas doenças, incluindo câncer, esteja a ausência de condições para a construção de uma mente sã, devido ao abandono do correto caminho ou em consequência do isolamento e da solidão. Todos enfrentam em alguma fase da vida situações familiares difíceis, reveses nos estudos, insucessos no ambiente de trabalho, desilusões amorosas.

Mas somos mais sujeitos ao desânimo e a pensamentos negativos quando nosso coração está envolto em nuvens escuras provocadas por desvios de rota, quando deixamos que vícios ocupem o lugar das virtudes e venenos como ganância, ambições, raiva, inveja e traições nos afastem da Verdade e da consciência de que devemos ser felizes e fazer a felicidade dos outros neste mundo para construir nossa felicidade no Mundo Celestial.

O pleno controle de nosso barco nos dará condições de superar tempestades, de manter serenidade e esperança mesmo diante de graves doenças. Será a boa convivência com familiares e amigos e a construção de uma vida saudável e correta que nos darão força interior para encarar problemas psicossociais como a perda de uma pessoa querida ou de um emprego sem somatizar, sem transformar isso em doença.

Com essa postura, é como se tivéssemos descoberto e tomado uma vacina contra vários problemas e doenças. Sendo assim, evite a solidão e procure usar seu tempo livre e seus conhecimentos para ajudar a quem precisa. Conviva com pessoas positivas, alegres, pessoas que conseguem ser felizes trabalhando para fazer os outros felizes. Converse, conte seu dia aos outros. Não deixe o desânimo tomar conta de você e encare cada doença, por mais dolorosa que seja, como algo transformador.

Photo by Gus Moretta on Unsplash

Do livro A Verdade Sobre o Mundo Espiritual (IRH Press do Brasil), do mestre Ryuho Okawa, fundador da Happy Science – movimento que apresenta a chave da verdadeira felicidade às pessoas de todos os países, raças e crenças, pregando a criação de um mundo de paz através da inovação espiritual, educacional e política.

Dê amor! Sua vida vai mudar

Dê amor! Sua vida vai mudar

Até nos tornarmos independentes, a maioria de nós leva a vida muito absorvida em si mesma. Buscamos receber o máximo possível de apoio e amor das pessoas que nos rodeiam, enquanto nos preparamos para a vida adulta. Mesmo quando ingressamos na faculdade, ainda continuamos pensando somente em nosso crescimento. Isso não é tão ruim assim – afinal de contas, as crianças precisam receber cuidados para crescerem saudáveis e felizes. Nossas oportunidades de saldar essas dívidas de amor começam de fato na idade adulta, quando nos tornamos membros efetivos da sociedade.

“Todo dia, podemos decidir dar algo aos outros, como forma de agradecimento e retribuição pelo amor que nos foi oferecido ao longo da vida”, ensina o mestre japonês Ryuho Okawa, em seu livro Convite à Felicidade* (IRH Press do Brasil). Tente transformar cada dia em uma nova experiência de entregar mais amor do que costuma cobrar. “O amor que damos é diferente daquele que recebemos”, alerta Okawa. “Um amor generoso, não egoísta, um amor altruísta, provavelmente irá inspirá-lo a dar dinheiro e presentes a alguém que você ama. Mas, se você estiver tentando prender a outra pessoa a você, na verdade estará cobrando esse amor da outra pessoa. É por isso que o amor desaparece quando esperamos algo em troca, pois não se trata de amor de verdade. O verdadeiro amor é desprendido, incondicional, deixa as pessoas livres.”

Ainda nas palavras de Okawa, “o amor não é apenas um sentimento abstrato; o amor é também ação”. Ao final de cada dia, faça uma reflexão para saber se foi amoroso e prestativo como poderia ter sido. Às vezes, os desafios da vida cotidiana podem exigir o toda a nossa dedicação; por isso, podemos passar dias inteiros, semanas ou mais tempo ainda preocupados apenas com nossa própria vida. Assim, vamos agora mudar o nosso foco, deixando de pensar apenas em nós, no nosso orgulho, na nossa autoadmiração e autopreservação, e reservar um momento para refletir sobre o que fomos capazes de fazer pelos outros hoje, nesta semana, neste mês, neste ano. Encare sempre seu dia como se fosse o último, vivendo na plenitude do amor. Dê amor! Sua vida vai mudar.

Photo by Ian Schneider on Unsplash

Do livro Convite À Felicidade - 7 Inspirações do Seu Anjo Interior (IRH Press do Brasil), do mestre Ryuho Okawa, fundador da Happy Science – movimento que apresenta a chave da verdadeira felicidade às pessoas de todos os países, raças e crenças, pregando a criação de um mundo de paz através da inovação espiritual, educacional e política.

Agarre as oportunidades

Agarre as oportunidades

Cada um de nós, embarcado no trem, deve definir aonde quer chegar até o final. Tanto devemos abraçar com entusiasmo renovado as metas fixadas pela empresa em que trabalhamos como ter planos bem definidos em nossa vida pessoal, na família e na escola. Para isso, cada dia deve ser vivido intensamente. A soma de dias bem vividos determinará o tamanho de nosso sucesso. Conquistas ou fracassos devem apenas servir como conhecimento acumulado e para aumentar nossa determinação de lutar.

Nossas responsabilidades aumentam com o passar do tempo e cada período é extremamente importante para a construção de nosso caráter e de uma vida feliz. Na escola, a dedicação aos estudos, em todos os níveis, é o caminho para conseguirmos sólida formação e os conhecimentos técnicos necessários para obtermos sucesso na profissão escolhida. Da escola devemos levar a consciência de que devemos continuar aprendendo – e no mundo de hoje, diante das constantes mudanças tecnológicas em todas as áreas, isso se tornou uma imperiosa necessidade.

Uma das regras do sucesso é “não desperdiçar nenhuma circunstância favorável e agarrar logo as oportunidades”, nos ensina o mestre Ryuho Okawa, em seu livro As Leis da Invencibilidade. A sabedoria popular expressou muito bem esse conceito no ditado de que o trem não passa duas vezes diante de nós com a mesma carga. “Não há como saber quando uma ocasião favorável irá aparecer, mas as pessoas bem-sucedidas em todas as esferas da vida agarram-nas assim que surgem. Não deixe que as oportunidades de sucesso escapem de suas mãos. O segredo é não ficar indeciso diante de uma chance”, diz mestre Okawa. E ele cita outro ditado. “A deusa do sucesso precisa ser agarrada pela franja da testa, porque ela não tem cabelos suficientes para ser alcançada depois que passa.”

É muito comum as pessoas se arrependerem por não terem percebido um momento oportuno quando ele esteve bem na sua frente. Quem tem percepção mais aguçada é capaz de farejar uma oportunidade antes mesmo que ela se apresente. Outros somente se dão conta de que o trem está de portas abertas em cima da hora. E outros somente percebem anos depois as chances perdidas. Há infindáveis exemplos – estudantes que desdenham o aprendizado de um idioma estrangeiro, vitais no mundo globalizado; universitários que não concluem o curso; trabalhadores com pouca produtividade, alheios ao avanço de sua empresa; executivos com medo de tomar decisões; empresários sem determinação para investir etc.

É importante para cada um de nós não desperdiçar 2018, buscando concretizar objetivos e metas com determinação, sem medos nem desistências diante de eventuais tropeços ou acontecimentos tristes e inesperados. Igual importância tem este ano para as empresas de todos os tamanhos, na expectativa da continuidade da recuperação econômica do país. Há otimismo no ar, mesmo diante dos “nós” na política, da explosão da dívida pública, do aperto orçamentário e da falta de investimentos públicos. É um cenário de sol entre nuvens, mas com um trem de oportunidades passando.

O país como um todo viverá acontecimentos importantes, a começar por um promissor desempenho na Copa do Mundo de futebol e expectativa de renovação a partir das eleições em outubro para presidente, governadores, senadores, deputados federais e estaduais.

“Temos que ter coragem de descartar o velho para conquistar o novo”, afirma mestre Okawa. Cada um de nós deve estar consciente de que o trabalho tanto deve servir para ganhar dinheiro (pagar nossas contas e nosso lazer) como para nos dignificar como pessoas humanas que caminham para o mundo celestial – com a construção da felicidade para todos.

Photo by Fabrizio Verrecchia on Unsplash

Do livro As Leis da Invencibilidade - Como Desenvolver uma Mente Estratégica e Gerencial (IRH Press do Brasil), do mestre Ryuho Okawa, fundador da Happy Science – Seus mais de 2.200 livros publicados, traduzidos para 28 idiomas, já venderam mais de 100 milhões de exemplares no mundo todo.

Seja uma pessoa alegre o ano inteiro

Seja uma pessoa alegre o ano inteiro

Uma pessoa alegre e otimista tem o poder de tornar sua vida mais leve e mais feliz. Também consegue contaminar para melhor sua família, seus amigos e seu ambiente de trabalho. A verdadeira alegria não é feita de momentos nem das festas que acontecem uma vez a cada ano. É a que nasce dentro de um coração bondoso e de uma mente que cultiva pensamentos positivos. São qualidades que aparecem estampadas no rosto das pessoas que sempre procuram fazer a felicidade dos outros. O mundo seria melhor, mais justo e menos violento se mais pessoas fossem assim.

Em geral, as pessoas otimistas e alegres não deixam transparecer suas dificuldades, suas angústias e ansiedades, inerentes à condição de seres humanos. Elas conseguem encontrar dentro de si uma força especial e sentir em seu coração o poder transformador do amor de Deus. Conseguem se alimentar constantemente da árvore da felicidade plantada em seu coração.

Tenha como meta não ficar um dia sequer sem sorrir, buscando a cada hora, a cada minuto e a cada segundo descobrir o motivo de estar triste e de cara fechada. Se a angústia for causada por um problema de verdade, como uma doença grave, dificuldades em família, incompreensões no trabalho, falta de dinheiro ou desilusões amorosas, o primeiro passo é não se desesperar. O segundo é buscar ajuda e aconselhamento, com uma boa dose de fé e a consciência de que sempre existe uma saída. Saiba que você não é o único a enfrentar tempestades e que o sol, com absoluta certeza, brilha todas as manhãs. Isso o ajudará a se manter sereno e a buscar as melhores soluções.

Todos os dias são preciosos para a construção de uma vida feliz. “Muitas pessoas passam os dias remoendo algum tipo de preocupação ou dor emocional, e o modo como lidam com essas dificuldades afetará sua vida inteira. Em outras palavras, as pessoas que têm um nível mais alto de consciência podem ceifar as preocupações e os sofrimentos com um único golpe”, diz o mestre Ryuho Okawa em A Mente Inabalável. “Se você se dedica ao refinamento espiritual dia após dia e mantém a mente serena, não será afetado demais, não importa o que ocorra. Dessa maneira, conseguirá viver a vida com tranquilidade.”

Um dos caminhos para nos mantermos serenos é estancar os pensamentos negativos e alimentar nossa vida com pensamentos positivos. É como tirar um velho prego de uma tábua, martelando outro reluzente em seu lugar. Outro caminho é a prática diária da meditação. Na reflexão para a busca da paz interior, você se tornará mais forte. “Quando a vida atirar uma pedra no meio do seu lago interior, você terá o poder de acalmar as ondas que se formarem”, afirma o mestre Okawa em outro de seus livros, O Milagre da Meditação, recém-lançado no Brasil. Livrar-se de eventuais mágoas e praticar o perdão são atitudes fundamentais na construção de nossa felicidade.

“O ressentimento é um estado mental que gera muita infelicidade”. Ele afeta o diálogo com as pessoas que nos cercam – em família, no trabalho, na escola, com os amigos. Se você não consegue perdoar ou pedir perdão, inevitavelmente passará horas e até dias de cara amarrada, contaminando o ambiente em que vive e trabalha. Enquanto o sorriso e o otimismo constroem e fazem as pessoas trabalhar com mais entusiasmo e mais produtividade, o ressentimento destrói e envenena as relações humanas.

Por último, e não menos importante do que cultivar a paz interior, é expressá-la num sorriso. É a alegria que nasce das atitudes e ações que fazem os outros felizes. Trabalhar para que outras pessoas superem dificuldades e tenham uma vida digna é acumular um valioso tesouro espiritual. Não negue um favor a quem precisa, não deixe de estender a mão a quem pede ajuda, não recuse uma conversa ou um conselho a quem vive angustiado.

Saia de seu casulo, de sua rotina e dedique parte de seu tempo a ações sociais. Você logo perceberá que ao ajudar na construção da dignidade do outro estará construindo a própria felicidade. Sua alegria será mais profunda e seu sorriso, mais bonito.

Photo by rawpixel.com on Unsplash

Do livro O Milagre da Meditação(IRH Press do Brasil), do mestre Ryuho Okawa, fundador da Happy Science – movimento que apresenta a chave da verdadeira felicidade às pessoas de todos os países, raças e crenças, pregando a criação de um mundo de paz através da inovação espiritual, educacional e política.

Pin It on Pinterest